Dúvidas Frequentes

 

1) Os tratamentos estéticos são muito invasivos, dolorosos e/ou demorados?

Não, muitas vezes é a falta de tempo e o desconhecimento dos tratamentos mais modernos que afastam os pacientes dos consultórios. Os tratamentos de Odontologia Estética são recomendados para todas as pessoas que se sintam desconfortáveis com sua estética dental: sorriso, posicionamento, tamanho e cor dos dentes e gengivas. Na clínica oferecemos soluções rápidas e não invasivas, portanto, indolores para os pacientes.

 

2) Qual a durabilidade dos resultados e sua relação custo-benefício?

Atualmente é inegável a importância de ter um sorriso saudável e bonito, não apenas para a autoestima, mas, sobretudo, no meio profissional. Hoje em dia, os tratamentos são realizados com técnicas extremamente avançadas, materiais de alta qualidade e com preço flexível, proporcionando resultados duradouros, que requerem apenas uma manutenção para assegurar a qualidade conquistada. Portanto, a relação custo-benefício é excelente, pois além de proporcionarem um sorriso mais bonito, o tratamento estético também contribui para o funcionamento adequado das funções mastigatórias e para a saúde bucal como um todo.

 

3) Qual o profissional mais indicado para realizar o diagnóstico?

Para promover a reabilitação oral – que aborda o tripé da odontologia: função, estética e saúde bucal -, o profissional de Odontologia Estética (ou protesista) é o mais indicado para realizar a primeira avaliação do paciente. Isto porque possui formação bastante ampla nas demais áreas da Odontologia, o que facilita um diagnóstico mais completo sobre as necessidades de tratamento do paciente. Assim, o protesista poderá encaminhar o paciente para as especialidades indicadas para o seu caso, por meio de uma sequência clínica. Vale ressaltar que a avaliação requer um planejamento específico, a fim de tratar primeiramente as causas dos problemas apresentados pelo paciente, evitando assim que o tratamento da parte estética seja comprometido.

 

4) Quais são os tipos de clareamento dental disponíveis e para quais casos são indicados?

Existem dois tipos de clareamento dental: o realizado por meio de luzes (Halógena, LED ou Laser) e o clareamento caseiro. O primeiro apresenta resultado imediato por utilizar um clareador mais concentrado, enquanto que o caseiro leva em média três semanas para se obter os resultados. Ambos são eficientes, contudo, a escolha do paciente deve levar em conta o tempo e o preço, já que o caseiro é um pouco mais barato do que o realizado com luzes.

 

5) É verdade que o clareamento dental não é definitivo e que pode aumentar a sensibilidade nos dentes?

Sim, o resultado do clareamento dura em média dois anos e pode ser repetido após este período. Para manter o resultado conquistado, é fundamental evitar: fumar, ingerir excessivamente alimentos como café, refrigerantes, açaí, molhos e chocolate, pois contêm muita pigmentação e podem interferir na tonalidade dos dentes. Quanto à sensibilidade pós-clareamento, ela é temporária, e recomenda-se o uso de creme dental específico para a sensibilidade nos dentes antes e por um período após o tratamento. Vale ressaltar também que os resultados são diferentes para cada pessoa, pois o clareamento respeita as características e limites específicos do dente e de sua tonalidade.

 

6) Mesmo quando não sinto dor de dente, devo realizar um check-up?

Normalmente as pessoas só procuram por um dentista quando já estão com algum problema. Entretanto, para evitar a temida ida ao dentista, deve-se visitá-lo com frequência para realização de um check-up. Assim, além de assegurar a prevenção de processos infecciosos e inflamatórios na cavidade bucal (dentes, gengivas, língua, bochechas e garganta), também se evita a realização de procedimentos longos e mais invasivos, e até mesmo a perda desnecessária de dentes, por meio de um diagnóstico preciso e antecipado do problema.

 

7) O que é implante, quais suas vantagens e recomendações?

O implante dentário é constituído de uma estrutura biocompatível (como o titânio) colocada abaixo da linha da gengiva para substituir as raízes do dente, através de um procedimento cirúrgico. Em cima são moldados os dentes substitutos por meio de um trabalho protético. É uma solução recomendada para os casos de perda e/ou extração do dente, bem como quando o paciente apresenta problemas na função mastigatória, podendo substituir as próteses e/ou pontes móveis. Entre suas vantagens estão: maior conforto para falar e comer, aumento da segurança e da autoestima e embelezamento do sorriso. Contudo, vale ressaltar que o paciente deverá passar por exames clínicos e radiológicos, a fim de obter um diagnóstico criterioso e preciso antes de ser submetido a tal procedimento.

 

8) Há riscos de rejeição do implante? Qual sua durabilidade?

O risco é mínimo, restrito a cerca de 5% dos pacientes, sendo maior nos que são diabéticos e fumantes, por exemplo. Feito de materiais resistentes e de altíssima qualidade, o implante tende a ser duradouro, contudo, sua durabilidade será determinada pelo bom cuidado do paciente com o mesmo e também com sua saúde bucal de forma geral.

 

9) Quando devo extrair meu dente do siso?

Os dentes do siso são os últimos a nascer, normalmente entre os 18 e 20 anos. Se os dentes do siso estiverem saudáveis e posicionados normalmente na cavidade bucal, não há motivo para extraí-los. O problema é que muitas vezes os maxilares não têm espaço suficiente para acomodar os dentes do siso, que, por sua vez, podem interferir no posicionamento dos demais dentes. Outro fator complicador é a dificuldade de higienizar adequadamente os dentes do siso, devido ao seu difícil acesso por localizar-se no fundo das mandíbulas, o que pode favorecer o surgimento de cáries, tártaro, placas e processos inflamatórios. Nestes casos, a extração do siso é recomendada o quanto antes e dever ser feita com profissional especializado na área de buco-maxilo, sob análise criteriosa e técnica realizada por meio de exames radiológicos.

 

10) O mau hálito pode ser sintoma de algum problema bucal?

O mau hálito, ou halitose, pode ser resultado da higiene inadequada da língua (que acumula resíduos de alimentos em suas papilas gustativas), bem como dos dentes e das gengivas, propiciando o desenvolvimento de tártaro, placas bacterianas e bactérias na boca. Cáries, gengivite e periodontite também causam halitose. Estas são as causas mais frequentes, mas além de uma boa higienização da cavidade bucal, deve-se sempre procurar um especialista para identificar os reais problemas e tratar suas causas. Recomenda-se uma escovação pelo menos três vezes por dia, fio dental e raspador de língua diariamente. É importante também consultar o dentista com frequência para uma higienização mais profissional.

 

11) O que é mordida aberta e sobremordida? Quais os tratamentos possíveis?

Mordida aberta é caracterizada quando os dentes superiores não tocam os dentes inferiores, quer sejam os da frente, os de trás, ou das laterais direita e/ou esquerda. Entre as principais causas estão uso prolongado de chupeta, sucção dos dedos, roer unhas, interposição da língua, entre outros. O tratamento recomendado deve ser feito com aparelhos ortodônticos e/ou ortopédicos. Para um resultado mais completo e definitivo recomenda-se ainda o acompanhamento de um fonoaudiólogo. Já a sobremordida é caracterizada pela saliência dos dentes na arcada superior. Este tipo de mordida traz prejuízos estéticos e também para a função mastigatória. As principais formas de tratamento são: a extrusão de dentes posteriores, a intrusão de dentes anteriores (superiores ou inferiores) ou a combinação dessas.

 

11) Há como combinar a cor das coroas com a cor original do dente?

As coroas são utilizadas para cobrir inteiramente ou parte de uma coroa de um dente já danificado, ou colocadas sob um implante. Têm como finalidade conferir maior resistência ao dente e melhorar sua estética. Para combinar com as cores do dente a coroa deve ser feita de porcelana ou cerâmica, mas há ainda outras opções como: ouro, acrílico e ligais de metal.

 

 

Consulte sempre seu dentista para diagnosticar adequadamente seu caso! Cuide de sua saúde bucal regularmente!

Os comentários estão desativados.